Carcinoma Basocelular

O carcinoma basocelular (CBC) é o tipo mais comum de câncer de pele, derivado das células basais da epiderme. Ele se caracteriza pela proliferação descontrolada dessas células, resultando em lesões locais na pele. É considerado um tumor de crescimento lento e com baixa taxa de metástase, no entanto, pode causar danos significativos se não for diagnosticado e tratado precocemente.

Fatores de Risco

Os fatores de risco para o desenvolvimento do carcinoma basocelular incluem exposição crônica à radiação ultravioleta (UV), histórico familiar da doença, pele clara e olhos claros, bem como idade avançada e imunossupressão. A exposição prolongada ao sol, especialmente durante a infância e adolescência, é um dos principais contribuintes para o desenvolvimento desse tipo de câncer de pele.

Incidência no Brasil e no Mundo

No Brasil, assim como em muitos países com climas ensolarados, a incidência de carcinoma basocelular é significativa devido à exposição solar frequente. Embora dados específicos possam variar, estima-se que aconteçam milhares de diagnósticos anualmente no país. Globalmente, o CBC é o câncer de pele mais comum, representando cerca de 80% dos casos de câncer de pele não melanoma.

Tipos de Carcinoma Basocelular

Existem vários subtipos de carcinoma basocelular, incluindo o nodular, o superficial, o ulcerado, o morféico (também conhecido como esclerodermiforme) e o pigmentado. Cada subtipo pode apresentar características clínicas distintas e requer abordagens específicas de diagnóstico e tratamento.

 

Carcinoma basocelular
Carcinoma basocelular no nariz
Crédito da imagem: tuasaude.com


Sinais Visuais

  1. Nódulo Perolado:
    • Uma lesão elevada com uma aparência translúcida ou perolada.
  2. Manchas ou Placas de Cor Vermelha ou Marron:
    • Áreas vermelhas, marrons ou pretas na pele, frequentemente com bordas elevadas.
  3. Úlcera ou Ferida Persistente:
    • Uma úlcera que não cicatriza, sangra ocasionalmente e pode desenvolver crostas.

Textura e Sensação

  1. Descamação ou Crostas Persistentes:
    • Áreas da pele que continuam a descamar ou desenvolver crostas.
  2. Sensação de Coceira ou Dor na Lesão:
    • Algumas lesões podem causar coceira, dor ou sensibilidade.

Outros Sintomas

  1. Crescimento Lento:
    • O carcinoma basocelular geralmente cresce lentamente ao longo do tempo.
  2. Mudanças na Pele Adjacente:
    • Pode haver mudanças na pele próxima à lesão, como hiperpigmentação ou alterações na textura.
  3. Sangramento Ocasional:
    • Alguns carcinomas basocelulares podem sangrar ocasionalmente, especialmente se irritados.
  4. Áreas com Perda de Cor ou Translúcidas:
    • Em estágios avançados, algumas lesões podem se tornar translúcidas ou perder pigmentação.

É importante observar que os sintomas podem variar dependendo da localização e do estágio do carcinoma basocelular. Consultar um dermatologista para uma avaliação é fundamental se você notar quaisquer alterações na pele que possam indicar essa condição.

Diagnóstico

O diagnóstico do carcinoma basocelular ocorre por meio de uma combinação de exame físico, história clínica e, muitas vezes, biópsia da lesão suspeita. O exame dermatoscópico, que utiliza um instrumento de aumento para visualizar detalhes da pele, também pode ser empregado para ajudar na avaliação das lesões cutâneas.

Tratamento

O tratamento do carcinoma basocelular varia de acordo com o tipo, tamanho, localização e profundidade da lesão, bem como com o estado de saúde geral do paciente. Dessa forma, as opções terapêuticas comuns incluem a cirurgia de excisão, a eletrocoagulação, a terapia fotodinâmica, a radioterapia e o uso de medicamentos tópicos ou orais. A escolha do tratamento ideal deve ser individualizada, levando em consideração os aspectos clínicos e as preferências do paciente.

5 Dicas para Evitar o Carcinoma Basocelular

  1. Proteja-se do Sol: Use protetor solar diariamente, especialmente em áreas expostas, e evite a exposição prolongada ao sol, principalmente durante as horas de pico de intensidade solar.
  2. Use Roupas de Proteção: Utilize roupas de manga longa, chapéus de abas largas e óculos de sol para proteger a pele e os olhos dos efeitos nocivos da radiação UV.
  3. Evite Camas de Bronzeamento: Evite o uso de camas de bronzeamento artificial, que também emitem radiação UV prejudicial à pele.
  4. Realize Autoexames Regulares: Fique atento a quaisquer mudanças na pele, como novas lesões, feridas que não cicatrizam ou alterações na cor e na textura da pele.
  5. Consulte um Dermatologista Regularmente: Faça visitas periódicas ao dermatologista para exames de pele completos e para discutir quaisquer preocupações ou mudanças observadas.

Considerações Finais

O carcinoma basocelular é um câncer de pele comum, mas geralmente tratável quando detectado precocemente. A prevenção por meio da proteção solar adequada e do autoexame regular da pele é fundamental para reduzir o risco de desenvolver essa doença. Além disso, é essencial consultar um dermatologista regularmente para avaliação e monitoramento da saúde da pele. Com medidas preventivas e diagnóstico precoce, é possível reduzir significativamente o impacto do carcinoma basocelular na saúde e no bem-estar dos pacientes.